Parceria público-privada garante estágios pré-profissionais e empregos

A conjugação de esforços entre o Governo e o sector privado, visando o aumento das condições de empregabilidade no país, por via de estágios pré-profissionais e a criação de mais postos de trabalho, tem vindo a revelar-se satisfatória, tendo em conta a crescente resposta por parte do empresariado nesse sentido.

Há dias, 18 candidatos a emprego, dos quais 16 mulheres, foram encaminhados para estágios pré-profissional em diversas instituições e empresas, incluindo a EDM e INSS, nas especialidades de electricidade instaladora e informática, na Província de Cabo Delgado, para além de outros 26 jovens que foram para o auto-emprego.

Muitos jovens, de diversas faixas etárias, estão a ser integrados em diversas empresas e áreas de especialização, para fins de estágios pré-profissionais ou absorvidos para ocuparem vagas de emprego, como resposta de algumas empresas que actuam no mercado nacional, ao apelo das autoridades laborais nesse sentido, no quadro das conferências sobre estágios pré-profissionais realizadas no país, nos últimos meses, envolvendo o Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MITESS), empregadores, sindicatos, instituições de ensino, entre outros actores do mercado.

Para além das vagas abertas, outras empresas decidem oferecer oportunidades a para jovens frequentarem estágios pré-profissionais, em parte inserido no âmbito da responsabilidade social empresarial, sobretudo por apostarem nos estágios pré-profissionais, que asseguram a inserção dos jovens finalistas de qualquer nível de ensino no mundo laboral, bem como para o desenvolvimento dos recursos humanos e na descoberta de novos talentos. O MITESS tem apelado às empresas a aproveitarem o conhecimento científico e a competência individual para moldar os candidatos, como forma de conferir-lhes a experiência técnico-profissional, que é uma das abordagens da legislação laboral em vigor no nosso país.

As conferências sobre estágios pré-profissionais reuniram empregadores, trabalhadores, jovens estagiários e finalistas, provedores de emprego e formação profissional, empresas e agências recrutadoras de mão-de-obra, empresas multinacionais, académicos, engenheiros dos diferentes ramos de actividade, governantes, entre outros.

Ainda em Cabo Delgado, foram distribuídos 13 kits de equipamento profissional a 79 graduados nas especialidades de canalização, carpintaria, corte e costura, electricidade instaladora, Pedreiro e serralharia, cujos cursos foram ministrados pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFP). No mesmo evento, houve também assinatura de memorandos de entendimento com a empresa ROCT Pemba Bay e com o Instituto Industrial e Comercial de Pemba.Parceria público-privada garante estágios pré-profissionais e empregos

 

A conjugação de esforços entre o Governo e o sector privado, visando o aumento das condições de empregabilidade no país, por via de estágios pré-profissionais e a criação de mais postos de trabalho, tem vindo a revelar-se satisfatória, tendo em conta a crescente resposta por parte do empresariado nesse sentido.

Há dias, 18 candidatos a emprego, dos quais 16 mulheres, foram encaminhados para estágios pré-profissional em diversas instituições e empresas, incluindo a EDM e INSS, nas especialidades de electricidade instaladora e informática, na Província de Cabo Delgado, para além de outros 26 jovens que foram para o auto-emprego.

Muitos jovens, de diversas faixas etárias, estão a ser integrados em diversas empresas e áreas de especialização, para fins de estágios pré-profissionais ou absorvidos para ocuparem vagas de emprego, como resposta de algumas empresas que actuam no mercado nacional, ao apelo das autoridades laborais nesse sentido, no quadro das conferências sobre estágios pré-profissionais realizadas no país, nos últimos meses, envolvendo o Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social (MITESS), empregadores, sindicatos, instituições de ensino, entre outros actores do mercado.

Para além das vagas abertas, outras empresas decidem oferecer oportunidades a para jovens frequentarem estágios pré-profissionais, em parte inserido no âmbito da responsabilidade social empresarial, sobretudo por apostarem nos estágios pré-profissionais, que asseguram a inserção dos jovens finalistas de qualquer nível de ensino no mundo laboral, bem como para o desenvolvimento dos recursos humanos e na descoberta de novos talentos. O MITESS tem apelado às empresas a aproveitarem o conhecimento científico e a competência individual para moldar os candidatos, como forma de conferir-lhes a experiência técnico-profissional, que é uma das abordagens da legislação laboral em vigor no nosso país.

As conferências sobre estágios pré-profissionais reuniram empregadores, trabalhadores, jovens estagiários e finalistas, provedores de emprego e formação profissional, empresas e agências recrutadoras de mão-de-obra, empresas multinacionais, académicos, engenheiros dos diferentes ramos de actividade, governantes, entre outros.

Ainda em Cabo Delgado, foram distribuídos 13 kits de equipamento profissional a 79 graduados nas especialidades de canalização, carpintaria, corte e costura, electricidade instaladora, Pedreiro e serralharia, cujos cursos foram ministrados pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFP). No mesmo evento, houve também assinatura de memorandos de entendimento com a empresa ROCT Pemba Bay e com o Instituto Industrial e Comercial de Pemba.