Visita de Monitoria a Fronteira de Ressano Garcia

No âmbito da monitoria das medidas de prevenção do COVID 19, uma equipa multissectorial chefiada pela Ministra do Trabalho e Segurança Social, Margarida Adamugy Talapa, deslocou-se, na última sexta-feira, dia 27 de Março, à fronteira de Ressano Garcia, com vista a se inteirar do movimento migratório, em virtude de o governo sul-africano ter decretado 21 dias de quarentena obrigatória. A titular do Trabalho e Segurança Social fazia-se acompanhar pela Vice Ministra de Saúde, Lídia Cardoso, pelo Vice-Comandante Geral da PRM, pela Directora Geral do INGC e pela Directora Geral do SENAMI. A esta equipe, juntou-se uma outra que se encontrava no local desde o dia anterior, encabeçada pelo Vice-Ministro do Trabalho e Segurança Social, para além de ter contado ainda com a participação da Secretária de Estado da Província de Maputo.Nesta visita, a delegação constatou que a situação na fronteira de Ressano Garcia está calma e controlada, que os técnicos multissectoriais estão a interagir com os sul-africanos.Do registo de movimento migratório de mineiros, trabalhadores das farmas, informais e outros, verificou-se que no dia 26 de Março, foi registado o movimento migratório de 7235 pessoas das quais 5415 foram entradas e 1820 saídas e que, no dia 27 de Março, foi registado o movimento de 6483 pessoas, dos quais 6331 foram entradas, destes 2337 são repatriadas e 152 saídas.A delegação verificou ainda que o pessoal de Saúde no local possui equipamento necessário de rastreio e de prevenção, nomeadamente termómetros para medição de temperatura, máscaras de protecção, álcool, gel para desinfectar as mãos, entre outros.Constatou ainda que todos os cidadãos que entraram no país foram rastreados e que não houve casos de suspeita, tendo sido acauteladas as medidas de prevenção estabelecidas pelo Governo de Moçambique; que o movimento migratório só é efectuado mediante a apresentação de senha de rastreio emitida pela equipa da Saúde.A delegação observou ainda que, nas primeiras horas de sexta-feira, registou-se uma pressão resultante de tendências dos repatriados serem atendidos m primeiro lugar e que a fronteira do lado sul-africano  foi encerrada por volta das 13:30h, contrariamente a decisão inicial de se encerrar as 0h. A TEBA informou, que ate a presente data, não haviam registo de mineiros moçambicanos contaminados com o COVID-19 e que, posteriormente enviará os dados dos mineiros que regressaram ao país com indicação com indicação do destino final dos mesmos.Face as constatações acima apresentadas, a Ministra do Trabalho e Segurança Social, fez as seguintes recomendações:Os órgãos locais devem realizar o trabalho de sensibilização sobre as medidas de prevenção  as populações da cidade de Maputo e Províncias de Maputo, Gaza e Inhambane; que se deve continuar com a vigilância as pessoas que entraram no país em coordenação com as autoridades locais e se continuarem em prontidão no terreno com vista a evitar situações inesperadas e manter a vigilância.Finalmente, a Ministra do trabalho e Segurança Social saudou o esforço colectivo das diferentes instituições, que intervém no atendimento dos migrantes, tendo encorajado a continuidade do trabalho dentro do espirito de equipa, coesão e lamentou a onda de desinformação, através de mensagens vídeos que não reflectem a realidade.